X

Gari recebe um doutorado depois de começar a estudar com livros do lixo

Cícero Rodrigues é um homem autodidata que, colecionando livros antigos, começou a estudar e hoje é doutor em teologia.

Na cidade de Crato, sul do Ceará, um limpador de rua encontrou uma maneira de mudar sua vida usando lixo. Aos 18 anos, Cícero Rodrigues Ferreira, colecionava livros jogados em sacolas plásticas e caixas de papelão para estudar. O maior resultado desse esforço veio pelo correio no final do ano passado: um doutorado em teologia.

Ferreirinha, como é conhecido na cidade, tem 39 anos, dos quais 21 se dedica à limpeza pública. Há quatro anos, sua rotina começou a ser compartilhada com a sala de aula, atuando como professora em instituições de ensino de Crato, Juazeiro do Norte, Iguatu e Icó.

“Feito”, como se descreve, Cícero se orgulha de sua carreira. “Eu inspiro outras pessoas.”

Na limpeza pública, ele foi promovido há seis anos e parou de varrer e coletar lixo nas ruas para cuidar da parte administrativa, emitir cartas e memorandos e registrar horas extras. Tudo pelos estudos.

Trajetória

Ferreirinha, o mais velho dos quatro irmãos, teve uma infância pobre e cresceu em uma casa de um quarto no bairro do Crato, no Alto da Penha. Os pais não tiveram a sorte de estudar, mas sempre incentivaram os filhos a ter outro destino.

Influenciada pelo reggae do cantor jamaicano Bob Marley, Ferreirinha aprendeu inglês e começou a ensinar educação básica em inglês na adolescência. “Sendo um grande admirador, eu aprendi o idioma”, lembra ele.

Aos 18 anos, Cícero conseguiu seu primeiro emprego na coleta de lixo de Crato. Ele trabalhou das 05:00 às 18:00. Embora estivesse cansado à noite, ainda frequentava as aulas para terminar o ensino médio. Recentemente aprovado no concurso para o papel de varredor de rua no município, ele decidiu deixar a escola e se dedicar apenas ao trabalho.

Em 2015, voltou à escola e estudou teologia no seminário do Crato. Depois de três anos, ele obteve seu diploma de bacharel. “Sempre gostei de teologia sistemática, que organiza pensamentos”, explica Ferreirinha.

Professor

Com o ensino a distância (EAD), iniciou seu mestrado em teologia. Ele estudava de cinco a seis horas por dia. Assim, ele conseguiu cumprir todas as 18 disciplinas e obteve seu diploma.

Também pegou livros no lixo e aprendeu grego.

“Isso nasceu por necessidade. O Novo Testamento foi escrito em grego, como também sou professor, tive que entender os escritos originais ”, diz ele. Hoje ele também entende hebraico.

Do idioma grego, ele iniciou seu doutorado, que também completou há dois anos e meio. Agora, doutor em teologia, com ênfase na psicologia pastoral, Cícero pode ensinar 16 disciplinas.

Quando perguntado sobre sua carreira como gari, ele enfatiza: “Mas ainda me considero um gari, com muito orgulho”.

via

Tags:
  • © 2019 Notícias do Bem. Todos os direitos reservados.